quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Operação conjunta entre BM, PRF e Polícia Civil prende 3 homens em Jaguari


Por volta das 18:00 de ontem (26/02),  uma Guarnição da Brigada Militar juntamente com a equipe de inteligência do 5° RPMon efetuaram apoio a Polícia Civil e agentes da Polícia Rodoviária Federal para a abordagem de dois veículos suspeitos de transporte de produtos ilegais que deslocavam pela BR 287 e entraram em Jaguari, sendo um Fiat Palio com placas de Itaqui,  no qual foi localizado um revólver calibre 38 municiado com 06 cartuchos e um GM/Corsa com placas de Santiago que estava sendo utilizado como batedor. Foram presos em flagrante três homens, visto que nenhum deles assumiu ser o proprietário da arma. Os veículos devem passar por revista com cão farejador e após removidos ao depósito do DETRAN.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Relatório das principais ocorrências atendidas pela Brigada Militar de Jaguari entre o dia 18 a 25 de fevereiro de 2014.


DANO QUALIFICADO
As 09:25 hs do dia 21 de fevereiro, a Brigada Militar foi solicitada a comparecer na Rua Sete de Setembro, Bairro Centro, onde foi comunicado que um jovem aparentando distúrbio emocional ou mental esteve no Museu Municipal e logo em seguida quebrou um vidro da porta da frente. O acusado não foi localizado. Foi confeccionado Boletim de Ocorrência Policial.

ENCONTRO DE CADÁVER
As 12:50 h do dia 22 de fevereiro, a Brigada Militar foi informada que na localidade da Fontana Freda, próximo ao Cerro da Fontana, populares haviam encontrado o corpo de um homem, pessoa muito conhecida no município, o qual provavelmente cometeu suicídio por asfixia mecânica, (enforcamento). Foi feito o isolamento do local até a chegada da Polícia Civil para levantamento do fato.

 INFRAÇÕES DE TRÂNSITO
No dia 20 de fevereiro, foram autuados um caminhão VW e um caminhão Ford / Cargo pelo Art. 181, inciso IX, estacionar em guia de calçada rebaixada destinada à entrada/saída de veículos

No dia 21 de fevereiro, foi autuado um veículo GM / Classic pelo Art. 252, inciso VI, dirigir veículo utilizando-se de telefone celular.


SEGURANÇA PÚBLICA, DEVER DO ESTADO,
DIREITO E RESPONSABILIDADE DE TODOS

“BRIGADA MILITAR, A FORÇA DA COMUNIDADE”



sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Prefeito João Mário visita sistema de monitoramento da BM


           O prefeito João Mário Cristofari (PMDB), a convite do comandante da Brigada Militar de Jaguari tenente Alcemar Réchia, esteve visitando na tarde desta quinta-feira, 20, o sistema de ...monitoramento por imagens da Brigada Militar do município e, que está em funcionamento desde a implantação de uma câmera de monitoramento na esquina do Calçadão de Jaguari, entre as ruas Carlos Callegaro e Avenida 7 de Setembro, numa parceria da prefeitura de Jaguari, ACI, Brigada Militar e empresas do município. O sistema tem permitido o monitoramente de grande parte da região comercial jaguariense, contribuindo assim, com as ações preventivas contra delitos no município. Por ocasião do Carnaval 2014 de Jaguari, segundo o prefeito, mais 3 câmeras deverão ser instaladas na cidade. Uma delas será na esquina da Avenida José Bonifácio com a Severiano de Almeida, outra na esquina da Severiano de Almeida com a 7 de Setembro, e uma terceira na esquina da Júlio de Castilhos com a Avenida 7 de Setembro, região onde está instalada a maior parte das agência bancárias do município, bem como ponto de saída para São Vicente do Sul, como para São Francisco de Assis.

Prefeito João Mário se reúne com Poder Judiciário, MP, Polícia Civil e BM para tratar do Carnaval 2014

          O prefeito de Jaguari João Mário Cristofari, acompanhado pelo secretário de Turismo Cultura e Desporto Ronaldo Zanini Bertolo e pelo assessor jurídico do município Eduardo da Fonseca Diefenbach, esteve reunido em seu gabinete na manhã desta quarta-feira, 19, com a juíza Ana Paula Nichel Santos, a Delegada de Polícia Fernanda Seibel Aranha, o comandante da Brigada Militar tenente Alcemar Réchia, e a promotora de justiça do município substituta Daniela de Quadros Mallmann Paz. Na pauta do encontro o firmamento de uma ação conjunta das instituições presentes, buscando garantir segurança e ordenamento do Carnaval de Jaguari, que acontece a partir do dia 28 deste mês até 04 de março.
           Durante o encontro ficou definido que será expedida uma Portaria pelo Poder Judiciário e, assinada por todas as instituições presentes à reunião, visando disciplinar e ordenar as atividades no Carnaval 2014 do municipal, que inicia no próximo dia 28 na Avenida Severiano de Almeida, semelhante ao Termo de Ajustamento de Conduta que sempre foi feito com o Ministério Público.
           Para o prefeito João Mário Cristofari a reunião foi bastante importante, uma vez que, objetivou eliminar toda a forma de conflito que possa ocorrer no evento. “Com esse encontro, buscamos na verdade prevenir todas as situações possíveis de qualquer problema que possa ocorrer no Carnaval. É preciso que juntos, prefeitura e instituições de justiça e segurança, possamos construir uma situação de tranqüilidade para os foliões que participarão do Carnaval de Jaguari. A questão de segurança, sem dúvida é nossa preocupação e, também é o diferencial do nosso Carnaval”, destacou.Ver mais

Autoridades de Jaguari assinam portaria para disciplinar o Carnaval

             
O prefeito João Mário Cristofari, juntamente com a juíza Ana Paula Nichel Santos, a delegada de polícia Fernanda Seibel Aranha, e o comandante da Brigada Militar, assinaram... nesta quinta-feira, 20, uma Portaria visando disciplinar atividades no Carnaval 2014 de Jaguari. Pela Portaria nº 001/2014 fica expressamente proibida a venda ou fornecimento de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos, sendo também vedado ao comerciante ou comerciário tolerar a permanência de crianças e adolescentes nas dependências do seu estabelecimento. Também fica expressamente proibida a emissão sonora no período da meia-noite às 14 horas nos QGs. Os sons automotivos serão permitidos, segundo a portaria, a partir das 16 horas na Avenida 7 de Setembro entre as ruas Prefeito Silvio Marchiori e Carlos Callegaro, local que será isolado e fiscalizado pela Brigada Militar. Após a assinatura da Portaria 001/2014, tanto o prefeito João Mário Cristofari, como a juíza Ana Paula Nichel Santos, a delegada de polícia Fernanda Aranha, e o comandante da Brigada Militar tenente Alcemar Réchia, concederam entrevista na rádio Jaguari AM, no programa Jaguari Praia e Carnaval, para fazer o anúncio da portaria e, orientar a população quanto aos procedimentos que serão tomados para garantir a segurança e tranquilidade dos foliões, bem como da comunidade.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Relatório das principais ocorrências atendidas pela Brigada Militar de Jaguari, entre o dia 12 a 18 de fevereiro de 2014.


FURTO
         A 01:00 hs do dia 13 de fevereiro, a Brigada Militar foi solicitada a comparecer na Rua General Lima, Bairro Sagrado Coração de Jesus, onde um cidadão relatou que foi subtraído do interior da garagem de sua casa uma rede de pesca. Não possui suspeitos da autoria do fato. Foi confeccionado boletim de ocorrência Policial.

AFASTAR-SE O CONDUTOR DO VEÍCULO DO LOCAL DE ACIDENTE, PARA FUGIR À RESPONSABILIDADE PENAL OU CIVIL QUE LHE POSSA SER ATRIBUÍDA.
         As 19:05 hs do dia 13 de fevereiro, a Brigada Militar compareceu na Av. 7 de setembro, Bairro Centro, onde um senhor relatou que havia deixado seu veículo VW/Parati estacionado regularmente em via pública e um veículo desconhecido chocou-se na traseira do veículo causando danos e em seguida saiu do local. Foi confeccionado boletim de ocorrência Policial.

FURTO
         As 04:15 hs do dia 16 de fevereiro, a Brigada Militar foi solicitada a comparecer na Rua 16 de Agosto, Bairro Sagrado Coração de Jesus, onde um cidadão relatou que ao chegar em sua residência, verificou que haviam subtraído do interior da mesma um DVD portátil marca Mox, um celular motorola branco e uma câmera digital marca Sony. Foi confeccionado boletim de ocorrência Policial.

VIAS DE FATO – LEI MARIA DA PENHA
         As 15:30 h do dia 17 de fevereiro, a Brigada Militar foi solicitada a comparecer  na Rua “H”, Bairro Consolata, onde uma senhora relatou que convive com um rapaz a  mais de 9 meses e que o mesmo é agressivo e a colocou para fora de casa. As partes foram conduzidas a Delegacia de Policia local, onde foram adotados os procedimentos legais.

 INFRAÇÕES DE TRÂNSITO
         No dia 16 de fevereiro, foi autuado um veículo Ford / Belina pelo Art. 208, avançar o sinal vermelho do semáforo.
          

SEGURANÇA PÚBLICA, DEVER DO ESTADO,
DIREITO E RESPONSABILIDADE DE TODOS

“BRIGADA MILITAR, A FORÇA DA COMUNIDADE”


sábado, 15 de fevereiro de 2014

RADICAIS TERIAM ALICIADO CRIMINOSOS PARA PROTESTOS DE 2013 EM PORTO ALEGRE

         Investigações da Polícia Civil apontam para suposta aliança informal entre manifestantes e delinquentes nos protestos do ano passado 
            Carlos Rollsing, Carlos Wagner e Humberto Trezzi

carlos.rollsing@zerohora.com.br;carlos.wagner@zerohora.com.br; humberto.trezzi@zerohora.com.br

                            Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

A denúncia de aliciamento de jovens para participação em atos de protestos não é exclusividade do Rio. Radicais que lideraram as manifestações em junho de 2013 nas ruas de Porto Alegre teriam recrutado delinquentes em bairros da periferia da Capital para engrossar os protestos e gerar tumulto. A informação consta de investigações realizadas pela Polícia Civil e que começam a ser enviadas à Justiça.

Depoimentos de testemunhas, de policiais, de guardas municipais e de pessoas detidas no ano passado indicam que moradores de pelo menos três zonas periféricas teriam sido arregimentados, com a promessa de obter caminho livre para saquear lojas e veículos na área central.

As investigações estão em 86 inquéritos realizados por quatro delegacias – parte deles sob apreciação do Judiciário, distribuídos em diferentes varas criminais. Cada uma dessas averiguações aborda um fato: são depredações, saques e até agressões, nas quais há várias pessoas indiciadas.

O cruzamento das informações aponta um modo de operação em manifestações e os objetivos dos recrutamentos. Diferentemente do que ocorre no Rio, onde há a suspeita de pagamentos para promover quebra-quebra (o advogado de Caio Silva de Souza, detido pela morte do cinegrafista Santiago Andrade, afirmou que seu cliente recebia R$ 150 por manifestação), em Porto Alegre o “lucro” dos depredadores se daria de outra forma: a preferência nos saques no comércio e em veículos.

Conforme documentado nos inquéritos, o suposto aliciamento começou com a atuação de líderes de grupos radicais, que teriam contatado patrões do tráfico dos bairros Bom Jesus, Cruzeiro e Vila Conceição. A proposta seria de que jovens dessas regiões fossem enviados aos protestos, com a promessa de ter liberdade para saquear e furtar.

Com a aliança estabelecida, os chefes das comunidades enviavam jovens sem ideologia ou reivindicação às manifestações, onde encontrariam líderes de grupos radicais e mascarados. Na reta final das passeatas, quando as depredações começavam, pessoas com o rosto coberto iam à frente, arrombavam comércios e, logo depois, ordenariam a ação dos saqueadores.

           Com os jovens furtando produtos – como celulares e outros eletrônicos –, os mascarados, em geral ligados a ideologias extremistas, se retiravam. Nestes momentos, a Brigada Militar se concentrava em abafar os saques, enquanto os radicais se deslocavam para fazer depredações e pichações como protesto político em outras áreas com mais liberdade, longe da vigilância policial.

Um PM cedido como agente da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) em Porto Alegre detectou, em junho, o suposto recrutamento de delinquentes para as ações políticas. Ele falou com jovens do bairro Bom Jesus que disseram terem sido convidados por um “patrão” do tráfico a comparecer no centro de Porto Alegre, para saquear lojas, durante os protestos. A orientação seria seguir os militantes políticos e furtar nos locais já depredados. O informe foi repassado à Polícia Civil.

PMs do serviço reservado (P2) foram ouvidos nos inquéritos e confirmaram ter identificado suposto elo entre radicais e delinquentes. Eles apontaram militantes misturados aos saqueadores.

Dois depoimentos de manifestantes presos em flagrante dão mais detalhes. Um dos supostos aliciados era da Vila Maria da Conceição e disse ter sido convidado a participar dos protestos por outros dois criminosos. Descreveu que “um mascarado de preto dava gritos de ordem para indicar os locais que seriam atacados”.

          Por fotos, ele reconheceu pelo menos cinco líderes vinculados a grupos políticos extremistas. Outro indivíduo detido à época é um traficante do Morro Santa Tereza. Ele afirmou que a tática “era atrair a Brigada com os saques para facilitar o quebra-quebra político”. Ainda não há indiciamentos nos dois casos.

– Tenho certeza de que essas investigações vão dar resultado e comprovar vínculos que até agora eram só suspeita – diz o procurador Gilberto

Thums, que atua na 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça e teve acesso a depoimentos tocados por quatro delegacias e que já estão na Justiça.

Um dos responsáveis por investigações de episódios de depredação e saques nas manifestações, o delegado Marco Antônio Duarte de Souza foi procurado por ZH, mas não quis dar detalhes.

– A Polícia Civil evita falar em vinculações políticas. O que interessa é o fato criminoso e o autor, mas ninguém terá imunidade – declarou.

Tática para atrair a atenção da polícia
            A morte do jornalista Santiago Andrade, no Rio, trouxe à tona uma tática que já teria sido usada por líderes das comunidades da periferia de Porto Alegre: o suposto aliciamento de jovens por grupos radicais participantes das manifestações de junho. O acerto seria com um chefe do grupo. Aos recrutados, estaria sendo oferecido o que chamavam de “benefícios” – um “kit” com máscaras e mochilas, além de bebida.

No auge dos protestos de junho passado, distribuídos em pequenos grupos, os jovens da periferia chegavam ao local do início das manifestações, nas imediações da prefeitura de Porto Alegre. Ficavam nas esquinas. Os supostos recrutadores distribuíam sacolas com vinho e faziam uma espécie de preleção sobre o que iria acontecer. Assim que a caminhada começava, os recrutados se posicionavam logo atrás de uma linha de manifestantes que levavam mochilas nas costas, contendo pedras, máscaras, vinagre e rojões.

Já no final da caminhada, os recrutados pegavam as mochilas, colocavam as máscaras, se dividiam em pequenos grupos posicionados nas laterais da marcha e os ataques começavam.

Em uma das noites, os manifestantes travavam um confronto com PMs na esquina das avenidas Azenha e Ipiranga. De uma hora para outra, os manifestantes recuaram em direção ao Centro e, no caminho, atacaram o Shopping João Pessoa. Um chuva de pedras e paus foi lançada contra os vidros. Parte da tropa da BM foi até o shopping. Aproveitando-se do enfraquecimento da polícia, que bloqueava a esquina da Azenha, manifestantes correram e espalharam-se pela Ipiranga.

Saques pelas ruas
            Os jovens que estavam atacando o shopping não conseguiram entrar nas lojas. Mas um outro grupo de saqueadores teve acesso a uma loja de motos na Ipiranga. Uma hora depois, parte dos manifestantes voltava para o centro da cidade pela João Pessoa. No caminho, atacaram a agência do Banrisul. Foram seguidos por jovens que tentaram arrombar os caixas eletrônicos.

Logo depois do ataque ao banco, aconteceu um confronto entre os manifestantes e as tropas da BM na João Pessoa. Enquanto isso, vários grupos de jovens espalhavam-se pelas ruas da Cidade Baixa. Ali, atacaram veículos estacionados, quebraram os vidros e furtaram tudo que encontravam dentro. Dias depois desse ataque, um grupo de moradores da Rua João Alfredo se reuniu e decidiu reagir aos saques. Houve confronto com grupos de saqueadores. Na ocasião, um dos comerciantes conversou com Zero Hora e disse que era uma “gurizada mascarada que só queria tirar proveito do saques”. Ao primeiro enfrentamento, eles correram, afirmou o comerciante.

Inquéritos evitam dar um tom político
            Por orientação governamental, nos 86 inquéritos abertos até agora pela Polícia Civil, a ligação política de indivíduos violentos que despontaram nas manifestações em Porto Alegre não é priorizada e, muitas vezes, sequer mencionada. O foco é apenas no dano causado pelos depredadores, não na sua motivação.

No auge das manifestações radicais, na segunda quinzena de junho, até o governador Tarso Genro, que costuma elogiar militâncias políticas, perdeu a paciência. Ao comentar as depredações, desabafou:

– Alguns anarquistas têm influência e controle direto dos atos de vandalismo. Isso já foi identificado pela polícia. São jovens desorientados que caem na marginalidade, entendem que a violência é solução para tudo. Odeiam tudo aquilo que não são eles mesmos. São os introdutores do vírus da violência num movimento que tem enorme respeito social pela pauta generosa que tem apresentado.

No mesmo dia, o governador amenizou o discurso e mirou no outro extremo do espectro político, nos desafetos dos anarquistas: culpou neonazistas pelas depredações. Mas a ideia de que os saques eram manipulados persistiu.

Em 1º de outubro, no dia em que a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão em residências de integrantes do Bloco de Luta pelo Transporte Público, o secretário da Segurança Pública, Airton Michels, tentou explicar por que a ação atingira militantes de partidos de extrema esquerda:

– A partir da segunda depredação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS), ocorrida em 27 de julho, foi possível identificar grupos infiltrados. Ficou claro que há pessoas organizadas com o objetivo de praticar crimes, como depredações e saques, aproveitando-se da atividade legítima dos demais se manifestarem. Manifestação é uma coisa, saque é outra.

Em busca de provas
           Michels não nominou os “infiltrados”. Dois dias depois, o governador recebeu no Piratini lideranças do PSTU e do PSOL, que tiveram militantes investigados. Tarso explicou que o objetivo do governo era apenas verificar se os dois militantes citados no inquérito foram incluídos pela sua postura política ou por algum delito.

– Se foram mencionados devido a sua militância, o inquérito está completamente equivocado. Se não foi isso, se eles realmente cometeram algum delito e há prova, eles devem responder como qualquer cidadão comum. Nós repudiamos qualquer ação policial que tenha finalidade política, e também qualquer acusação sobre o nosso governo em relação a isso – sustentou o governador à época.
 
Fonte: Site Zero Hora - 15/02/2014

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O CONCURSO DE SOLDADO DA BRIGADA MILITAR

 
       Estão abertas as inscrições para o concurso público para Soldado da Brigada Militar, as quais deverão  ser efetuadas somente pela Internet, até o dia 10 de março de 2014 (segunda-feira).  São 2 mil vagas, sendo 1600 para PMs que atuarão no policiamento ostensivo e 400 vagas para o Corpo de Bombeiros

O vencimento inicial na graduação de Soldado da Brigada Militar equivale ao valor de R$ 1.864,70, e a partir de maio de 2014 será de R$ 2.309,08 e demais vantagens.

Os requisitos necessários são:
 - Ter nacionalidade brasileira;
 - Ter idade mínima de 18 anos e máxima de 25 anos de idade, até o último dia da inscrição para o Concurso;
- Possuir a altura mínima de 1,65m para candidatos do sexo masculino, e 1,60m para candidatas do sexo feminino;
- Possuir ilibada conduta pública e privada a ser comprovada mediante documentação;
- Estar quite com as obrigações eleitorais;
 -Não estar respondendo a processo criminal;
- Não ter sofrido condenação criminal com pena privativa de liberdade, medida de segurança ou qualquer condenação incompatível com a função Policial Militar;
 -Estar quite com as obrigações Militares, comprovadas através de documento Militar que informe ter prestado ou ter sido liberado definitivamente do Serviço Militar Inicial;
- Não ter sido isentado do Serviço Militar por incapacidade física definitiva;
 -Se praça licenciada a pedido ou “ex officio”, neste último caso, não poderá ter sido licenciada por falta de natureza grave ou licenciada/excluída a bem da disciplina, devendo estar, no mínimo, no comportamento BOM;
 -Possuir Ensino Médio (2º Grau) completo ou equivalente;
 -Ser portador de Carteira Nacional de Habilitação ou permissão para dirigir dentro do prazo de validade, que lhe permita conduzir veículo automotor durante o Curso de Formação Básica Policial Militar, classificada no mínimo na Categoria "B", até o dia previsto em Edital para a entrega da documentação onde será formalizada a Posse/Inclusão na Brigada Militar;
 -Ter obtido aprovação no Exame Intelectual, ter sido considerado APTO no Exame de Saúde e no Exame de Capacitação Física, que inclui natação para candidatos a Bombeiro, ter sido considerado INDICADO no Exame Psicológico e comprovar os requisitos para Posse/Inclusão - Sindicância da Vida Pregressa do Candidato;
 -Não apresentar resultado positivo no exame toxicológico para detecção de drogas ilícitas, mediante laudo a ser apresentado por ocasião da entrega da documentação - Sindicância da Vida Pregressa do Candidato para Posse/Inclusão.

Editais completos no link CBFPM - CONCURSO 2014: https://www.brigadamilitar.rs.gov.br/Site/Servicos/ConcursoEditais.aspx


Relatório das principais ocorrências atendidas pela Brigada Militar de Jaguari entre o dia 04 a 11 de fevereiro de 2014.



ACIDENTE DE TRÂNSITO COM LESÕES CORPORAIS
As 22:50 hs do dia 04 de fevereiro, a Brigada Militar compareceu na Avenida Circular do Balneário Fernando Schiling onde o condutor de uma caminhoneta D-20 foi desviar de outro veículo que estava com a luz do farol alta, vindo a chocar-se em uma árvore, ficando lesionado o passageiro com escoriações no rosto. A vítima foi socorrida pelo SAMU e encaminhado ao hospital local onde foi medicado e liberado. Foi confeccionado boletim de ocorrência Policial.

LESÃO CORPORAL
As 06:20 hs do dia 06 de fevereiro, compareceu na Brigada Militar um jovem e relatou que estava em casa quando começou a debochar de seu irmão, e este acabou acertando sua perna com uma tesoura. Foi confeccionado boletim de ocorrência Policial.

AMEAÇA / INJÚRIA
As 11:30 hs do dia 08 de fevereiro, um cidadão compareceu na Brigada Militar e relatou que estava entrando no seu veículo, quando um senhor proferiu ofensa e ameaças contra ele. Foi confeccionado boletim de ocorrência Policial.

ACIDENTE DE TRÂNSITO COM DANOS MATERIAIS
As 09:55 hs do dia 09 de fevereiro, a Brigada Militar compareceu na Rua Sete de Setembro, Bairro Centro para atender o abalroamento envolvendo um veículo GM / Astra, que ao tentar fazer o retorno na esquina com a Avenida Severiano de Almeida atingiu a lateral da Ambulância do SAMU. Foi confeccionado boletim de ocorrência de trânsito.

ENCONTRO DE CADÁVER
As 11:00 hs do dia 09 de fevereiro, foi informado a Brigada Militar a localização do corpo do idoso que estava desaparecido na localidade de Santo Izidro desde o dia 02 de fevereiro. O mesmo foi encontrado na sua propriedade. O local foi isolado até a chegada da Perícia. Foi confeccionado boletim de atendimento.

ACIDENTE DE TRÂNSITO COM DANOS MATERIAIS / DIRIGIR VEÍCULO EM VIA PÚBLICA, SEM A DEVIDA PERMISSÃO OU HABILITAÇÃO, GERANDO PERIGO DE DANO / ENTREGAR VEÍCULO A PESSOA NÃO HABILITADA
As 18:00 hs do dia 10 de fevereiro, a Brigada Militar foi solicitada a comparecer na localidade do Pinheirinho para atender um abalroamento em uma curva envolvendo um veículo VW / Gol e um VW / Fusca. Foi constatado que o condutor do Fusca não é habilitado para conduzir veículo e o proprietário do carro estava no local.  Foram confeccionados Termos Circunstanciados para o condutor e ao proprietário do Fusca, ficando ambos notificados e compromissados à comparecerem em juízo.

INFRAÇÕES DE TRÂNSITO
No dia 05 de fevereiro, foi autuado um veículo GM / Celta pelo Art. 252, inciso VI, dirigir veículo utilizando-se de telefone celular;

No dia 10 de fevereiro, foi autuado um veículo VW / Fusca pelos Art. 162, inciso I, dirigir veículo sem possuir CNH ou Permissão para Dirigir e pelo Art. 163 c/c 162, inciso I, entregar veículo a pessoa sem CNH ou Permissão para Dirigir.
        

SEGURANÇA PÚBLICA, DEVER DO ESTADO,
DIREITO E RESPONSABILIDADE DE TODOS

“BRIGADA MILITAR, A FORÇA DA COMUNIDADE”


sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

BM ABRE CONCURSO PARA INGRESSO DE 2 MIL POLICIAIS

        A Brigada Militar divulga, na próxima segunda-feira (10), os dois editais do concurso público para o ingresso de dois mil soldados. Um dos editais prevê a contratação de 1.600 PMs que atuarão no policiamento ostensivo, e o segundo, estabelece 400 vagas para o Corpo de Bombeiros.
Fonte: Site da BM